Que fim levou a teoria das comportas da dor?

dor e teoriaEm uma tempo não tão distante, dois cientistas propuseram o que se tornou a principal explicação para sentirmos dor, a famosa teoria das comportas ou teoria do portão da dor ou o simples namorinho de portão – https://dorterapeuta.wordpress.com/portfolio/teoria-das-comportas-simples-namorinho-de-portao/

Essa era uma explicação das mais científicas possíveis, dominando o mundo doloroso por longos anos, acredite. Porém, com todos os holofotes voltados ao cérebro (imprecisão, curto circuito, neurotags e afins), nossa querida teoria das comportas deixou de ser uma celebridade, vagando pelo submundo do sistema nervoso, abandonada, se alimentando de pequenos estímulos ainda.

Por onde anda a teoria das comportas? Não se sabe ao certo depois do domínio do cérebro. Parece que ela parou no portão mesmo, que suas cancelas a barraram. Teoria é teoria. A da relatividade está aqui até hoje.

Que fim levou? Ou alguém a levou? Culpa da neurociência que evoluiu tanto que esquecemos de nossas origens. Nunca devemos fazer isso. Nunca devemos esquecer onde viemos e porque estamos aqui. Afinal, a verdade está lá fora.

Teoria das comportas, nos veremos novamente? Devemos ir a “porta da esperança”? Ou teremos que aturar o cérebro se gabando de dor?

Artur Padão – Dorterapeuta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s