Crônicas dolorosas 31: Hoje vai chover!

dor e dedoA Sra. Julia, no auge dos seus 83 anos, está sempre animada para seu tratamento da dor. Mas, hoje foi diferente. Hoje, seu dedo indicador da mão direita estava meio endurecido. Isso nada tinha a ver com seus sintomas atuais. Ela não parava de mexer o dedo, apertava, puxava e dobrava.

Para quebrar o gelo, nada como aquela velha e clássica conserva ao estilo “papinho de elevador”:

– Está quente hoje né dona Julia? (começa o papo)

– Sim meu filho, muito quente, mas acho que hoje vai chover.

– Claro, está ventando desde a madrugada e o calor bombando!

– Pois é, sempre que vai chover meu dedo endurece, não dobra.

– É mesmo? Então o dedo está duro ou ele é dedo-duro? (piada infame)

– Sim. Ele fica duro (não entendeu a piada). Sempre que o tempo muda eu sinto alguma coisa.

– Então a Sra. está melhor que a mulher do tempo na Globo?

– HAHA, só que mais velha!

Muitas pessoas sentem no corpo as mudanças de tempo. Apesar das poucas pesquisas existentes, frequentemente os pacientes nos trazem esta informação. O corpo é um dedo-duro! E uma das explicações possíveis é que o corpo sensível reclama. O sistema está menos tolerante a estímulos e o ambiente nos fornece um monte deles. Fica mais fácil captar, perceber e responder ao que ocorre ao nosso redor.

E você? Tem o seu dedo-duro? Dói as juntas? O corpo endurece? Ainda não cheguei lá.

Artur Padão – Dorterapeuta

#dorterapeuta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s